fale conosco
|
dúvidas frequentes
home > fale conosco > dúvidas frequentes
Busca por palavra-chave:

Dúvidas Gerais


  • Posso aplicar algum tipo de impermeabilizante no meu piso?
    Em áreas sujeitas a agentes como óleos, graxas, gorduras e umidade excessiva, recomendamos o uso de selantes nas placas cerâmicas da Linha Arquitetura Natural (Manchas classe 1). Existem dois tipos básicos de selantes: os que formam película, como resinas acrílicas, deixando o piso mais escuro, liso e brilhante, alterando as características iniciais da placas, e os que não formam películas, como hidro e óleo-fugantes, que não alteram as características iniciais das placas como cor, textura e brilho das placas. Ambos devem ser aplicados por mão-de-obra especializada, seguindo as recomendações dos fornecedores.
  • Como devo proceder na limpeza de meu revestimento?
    Existem três tipos de limpeza e cada uma delas requer cuidados específicos: - limpeza pós-obra: feita antes da entrega da obra e visa remover restos de rejunte que possam ter ficado sobre o revestimento. É feita com detergente a base de ácido clorídrico (HCl) e deve ser feita uma única vez, visando evitar problemas de corrosão química do rejunte. Seguir orientações específicas dos Manuais Gail disponíveis em nossa página. Não utilizar nunca produtos que contenham ácido fluorídrico (HF) e/ou seus derivados, como os “limpa-pedras”, e /ou produtos de origem duvidosa. Sempre entrar em contato com o fornecedor para os devidos esclarecimentos; - limpeza diária: feita com detergente neutro, a base de ácido fosfórico, ácido cítrico ou alcalino; - limpeza de manutenção ou periódica: a periodicidade desta limpeza vai depender do tipo de uso do revestimento. Podendo ser semanal, quinzenal, mensal, anual ou com maior espaçamento (fachadas, por exemplo, é feita com um mínimo de 5 anos). Nesta limpeza são usados produtos mais concentrados e de uso profissional. É recomendado que este serviço seja feito por mão-de-obra realmente especializada, para evitar danos ao revestimento. Não utilizar nunca produtos que contenham ácido fluorídrico (HF) e/ou seus derivados, como os “limpa-pedras”, e /ou produtos de origem duvidosa. Sempre entrar em contato com o fornecedor para os devidos esclarecimentos. Entrar em contato com o Depto. Técnico da Gail para maiores esclarecimentos.
  • Qual o tipo de rejunte que devo utilizar na minha obra e como devo proceder na aplicação do mesmo?
    Obras industriais e/ou que requeiram proteção química: usar rejunte com a resistência química adequada para cada situação. Seguir as recomendações e cuidados do fabricante e do Manual Gail de Piso Industrial para proteção, rejuntamento, cura e limpeza das áreas. Consultar Depto. Técnico da Gail para maior detalhamento quanto à especificação do rejunte anticorrosivo; - demais obras: existe no mercado uma gama muito grande de rejuntes específicos para piscinas, fachadas e pisos. Consultar o fabricante de rejunte para uma especificação adequada. Seguir as recomendações e cuidados do fabricante e dos Manuais Gail para proteção, rejuntamento, cura e limpeza das áreas, principalmente quando se tratar de rejuntes coloridos.
  • Qual argamassa mais indicada para minha obra e qual a abertura da junta de assentamento?
    O uso da argamassa vai depender do tipo substrato/contra-piso/emboço da obra: - concreto: usar sempre argamassa de cimento e areia. O traço da argamassa de cimento e areia deve ser compatível com o do concreto utilizado. As normas NBR 9817/87 e NBR 8214/83 versam especificamente sobre este tipo de assentamento; - cimentado ou massa de cimento e areia: pode ser usada argamassa colante (cimento-cola) tipos AC-II ou AC- III, conforme orientação específica do fabricante da argamassa colante. As normas NBR 13753/96, NBR 13754/96 e NBR 13755/96 versam especificamente sobre este tipo de assentamento. Em alguns casos especiais, onde o ataque químico é muito intenso, é necessário o uso de argamassas anticorrosivas. Entrar em contato com o Depto. Técnico da Gail para maiores esclarecimentos. A abertura da junta de assentamento pode variar de 6 a 10 mm, conforme a paginação do revestimento. Em média recomendamos 8 mm, medido na superfície da placa cerâmica. Utilizar sempre várias linhas perpendiculares para o assentamento, nunca usar espaçadores plásticos. Ver Manuais para maiores detalhes.
  • Que precauções devo ter antes de iniciar o assentamento do meu revestimento cerâmico?
    Pisos: seguir corretamente as especificações do responsável pela obra, em termos de caimento; preparo, espessura e cura de contra-piso; preparo, aplicação e cura da argamassa de assentamento; diagramação, execução e calafetação das juntas de movimentação; preparo, aplicação e cura do rejunte (principalmente em piso externo) e paginação do revestimento a ser executada. Informações e cuidados complementares são encontrados na norma NBR 13753/96; Pisos industriais: recomendações específicas para cada obra, conforme projeto executivo; Parede e fachada: seguir corretamente as especificações do responsável pela obra, em termos de espessura e cura de emboço; preparo, aplicação e cura de argamassa de assentamento; diagramação, execução e calafetação de juntas de movimentação; preparo, aplicação, cura e limpeza do rejunte e paginação do revestimento a ser executada. Informações e cuidados complementares são encontram-se na norma NBR 13755/96
  • Qual o revestimento cerâmico mais indicado para a minha obra?
    Fachadas: nas fachadas a escolha do produto deve atender ao detalhamento estético desejado e, também, a condições técnicas necessárias para um bom desempenho. Estas condições técnicas são promover a proteção externa contra intempéries, não sofrer alteração de cor devido à radiação UV, ter fácil manutenção e ser resistente a agentes agressivos como maresia, chuva ácida e poluição. Os revestimentos de fachadas devem ter absorção de água inferior a 6%; nas regiões sujeitas a temperaturas abaixo de 0°C, é recomendado que esta absorção seja inferior a 3% (maior resistência ao congelamento); Piscinas: nas piscinas, basicamente o revestimento deve ter resistência à radiação UV e aos agentes químicos presentes no tratamento da água. Em piscinas técnicas, como de hidroginástica, e em degraus é recomendável que o piso seja revestido com placas cerâmicas antiderrapantes. Nos cantos externos das paredes, piscinas em 'L' e das bordas dos degraus e da piscina, o uso de peças arredondadas permite maior conforto ao usuário, evitando acidentes; Pisos: - externos: nestes locais o uso de placas antiderrapantes é indicado, cujo coeficiente de atrito seja superior a 0,4 , evitando acidentes com usuários; -internos: não há recomendação específica sobre o grau de aspereza do revestimento; - alto tráfego (interno e externo): nestes locais o uso de placas PEI 5 (Linha Minerale Rústico) e Não-esmaltada (Linha Arquitetura Natural) é recomendado; Industrial: o revestimento cerâmico usado em indústrias deve atender às solicitações mecânicas e químicas exigidas em cada caso específico. A Linha Industrial Gail possui placas cerâmicas e peças de acabamento que se adequam a todas as necessidades das indústrias. As espessuras das placas podem ser 9, 14 e 17 mm, conforme a sobrecarga mecânica local, tipo de transportador de carga (empilhadeira, palleteira, carrinho, caminhões diversos, etc) e tipo de roda (metálica, pneumática, borracha maciça, poliuretano, etc). A resistência química das placas Gail Linha Industrial é bastante ampla, abrangendo quase todos os produtos usados nas indústrias, principalmente facilitando a assepsia das áreas de preparo de alimentos.
  • Qual a diferença entre PEI 5 e Abrasão Profunda? Como interfere no uso e durabilidade do meu piso cerâmico?
    PEI significa 'Porcelain Enamel Institute', que é o nome da instituição que desenvolveu o método de ensaio de Abrasão Superficial para placas cerâmicas vitrificadas (esmaltadas). Este ensaio mede o desgaste superficial da camada do esmalte das placas e varia de 0 a 5, conforme norma NBR 13818. Abrasão Profunda é o ensaio que mede o desgaste físico-mecânico sofrido pelo corpo de uma placa cerâmica Não-esmaltada. É um ensaio mais severo que o PEI, porém não havendo grau de comparação entre ambos. Em termos práticos, em uma área de alto tráfego, uma cerâmica Não-esmaltada tem durabilidade maior que uma cerâmica PEI 5.

Dúvidas Frequentes sobre KeraGail


  • O que é KeraGaiL?
    É um novo sistema de fachadas ventiladas com cerâmica extrudada em grandes formatos. KeraGaiL chega ao Brasil por meio de uma parceria com a Deutsche Steinzeug, líder em fachadas cerâmicas ventiladas e tradicionais – detentora da marca Buchtal – que, no início dos anos 70, revolucionou o mercado mundial com o lançamento da primeira fachada ventilada cerâmica em grandes formatos: Keraion. Desenvolvida com a precisão alemã, KeraGaiL tem design inovador, beleza, grande variedade de cores e peças de acabamento, durabilidade, máxima flexibilidade na aplicação.
  • Quais são as razões para a utilização do KeraGaiL?
    São muitas as vantagens do sistema KeraGaiL:
    1 - Desenvolvimento de soluções arquitetônicas exclusivas conforme projeto
    2 - Fachada livre de descolamentos, trincas e eflorescências
    3 - Montagem sem desperdício e com estrutura em andamento
    4 - Maior conforto térmico com redução no consumo de energia
    5 - Redução da pressão do vento na vedação interna
    6 - Controle da passagem da água (sem silicone nas juntas)
    7 - Montagem sobre revestimento preexistente
    8 - Redução de gastos com manutenção
    9 - Preço competitivo entre tecnologias não aderidas
    10 - Eficiência comprovada por normas internacionais
  • Quais as vantagens entre KeraGaiL e o sistema convencional aderido?
    O sistema convencional aderido apresenta uma ampla gama de variáveis que afetam no resultado final, variáveis estas de difícil controle, logo existe grande proporção de patologias associada ao sistema aderido, portanto a grande e principal vantagens do sistema KeraGaiL é a garantia de não de ocorrer patologias como: descolamento de fachadas, trincas, eflorescências e infiltração.
  • O KeraGaiL é realizado somente com placas extrudadas?
    Sim, pois as placas extrudadas permitem associar características físicas e geométricas essenciais no uso de uma fachada ventilada, como espessura que garanta a resistência mecânica elevada, corpo vazado e com sistema macho-fêmea evitando a entrada d’água e a fixação, peças especiais e curvas para o fechamento dos cantos e detalhes arquitetônicos.
  • Quais as vantagens do sistema KeraGaiL sobre fachadas ventiladas de porcelanato ou granito?
    As fachadas ventiladas de porcelanatos e granitos são realizadas por processo de ganchos visíveis ou por cortes na espessura do corpo da peça para encaixe. Em ambos casos se faz necessário uma maior espessura do corpo obtendo uma fachada mais pesada que o sistema com placas extrudadas vazadas. Comparando porcelanatos e pedras naturais x extrudado de mesmas espessuras temos uma redução de 40% de peso. As perfurações no porcelanato ou na pedra natural tornam o produto fragilizado diminuindo a segurança do sistema. A peça extrudada tem a possibilidade de desenhos e geometrias que facilitam o encaixe de modo a fechar as juntas para a entrada da água (macho-fêmea), garantindo a vedação contras chuvas torrenciais.

    - Todas as cerâmicas esmaltadas e naturais são tratadas com Hydrotect.
    - Espessura do material do painel KeraGaiL: 20 mm, com peso de apenas 32 kg/m².

  • Quais as vantagens do KeraGail em comparativo com fachadas revestidas de pele de vidro?
    A grande vantagem do sistema KeraGaiL em comparativo ao sistema pele de vidro está no conforto térmico que o KeraGaiL garante em um edifício. O vidro devido sua transparência transfere ao ambiente interno grande carga térmica, radiação solar, aumentando assim o consumo energético do ar condicionado para equilibrar a temperatura do ambiente, além dos problemas de reflexão dos raios solares em equipamentos como computadores, e muitas vezes, a diminuição da área útil interna para mesas de escritório devido a entrada da claridade externa. Portanto o sistema opaco das fachadas KeraGaiL, associado à câmara de ar entre a parede do edifício e a fachada permitem que o ambiente interno mantenha-se em temperatura agradável. Outra vantagem está na ampla possibilidade de cores, tamanhos, cantos curvos e detalhes arquitetônicos exclusivos que as cerâmicas extrudadas permitem associar as vantagens da fachada ventilada.
  • Quais são as dimensões das cerâmicas KeraGaiL?
    eraGaiL está disponível nos formato com até 135 cm de comprimento e larguras de até 50 cm, ou seja soluções sob medida para projetos específicos e com a grande diversidade de cores e efeitos.
  • O sistema KeraGaiL é modular com janelas, forros e luminárias?
    KeraGaiL pode ser modular com as janelas, forros e luminárias evitando desperdícios e aumento a produtividade das etapas de construção. O sistema tradicional é modular com 1,2 m, podendo ser adaptado de acordo com as necessidades de projeto.
  • Existe a possibilidade de desenvolvimento de cores especiais e tamanhos específicos de acordo com o Projeto Arquitetônico?
    Sim. No sistema KeraGaiL o arquiteto pode criar com as cores naturais e esmaltadas, ousar em detalhes arquitetônicos e ajustar sua fachada de acordo com os tamanhos das esquadrias e vedações.
  • Existem limitações arquitetônicas no sistema KeraGaiL?
    Não. O sistema KeraGaiL é realizado com peças cerâmicas extrudadas, o que permite a criação de peças curvas, cantos retos, grandes espessuras, formatos vazados entre outras opções que associam a beleza do projeto à eficiência do sistema.
  • Quais as características físicas e geométricas do sistema KeraGaiL?
    As placas extrudadas KeraGaiL tem precisão dimensional conforme normas ISO 10545 e NBR 13818, são classificadas no grupo de absorção d’água AIIa esmaltados/naturais (painéis de cerâmica extrudada, em grandes formatos). As estruturas de fixação são confeccionadas com precisão em Alumínio o que garante a resistência química e mecânica necessária.
  • Como funciona o sistema KeraGaiL?
    Os painéis de fachada KeraGaiL são fixados ao corpo da edificação por meio de subestrutura de alumínio. As placas cerâmicas são dotadas de ranhuras em sua face posterior que permitem perfeito encaixe com o perfil de fixação.
  • Como são realizadas as juntas entre os painéis?
    Um perfil, ajustado à largura da junta, é encaixado nas ranhuras para a fixação do painel na posição. As juntas com 8 mm de largura são executadas de modo que a fachada seja protegida até contra chuvas dirigidas. Deverá ser absolutamente evitado rejuntamento com silicone que pode resultar na impregnação de sujeira. Assim sendo, deve-se utilizar os componentes mencionados do sistema.
  • O sistema KeraGaiL garante a vedação do sistema a água, mesmo em casos de chuvas torrenciais?
    im. Através dos perfis de fechamento das juntas, associado ao sistema macho-fêmea das placas extrudadas e peças especiais de cantos e acabamento, o sistema KeraGaiL garante a vedação contra chuvas torrenciais.
  • Como são realizados os fechamentos superiores e inferiores da fachada KeraGaiL?
    O sistema KeraGaiL inclui todas as peças e acessórios para os fechamentos superiores, em encontro com janelas e fechamento inferior da fachada, peças similares a rufos ou pingadeiras em material apropriado ou com a própria cerâmica.
  • Como são realizados os cantos e vedação de janelas?
    Existe uma grande gama de tipos de peças especiais de cantos: arredondados, retos, em cerâmicas extrudadas ou alumínio, possibilitando ao arquiteto a realização de um projeto exclusivo. Quanto às vedações no encontro com a janelas, estas são inclusas no sistema de peças similares a um rufo ou pingadeira evitando a entrada d’água.
  • O que significa o tratamento Hydrotech das placas KeraGaiL?
    O Hydrotech é composto de dióxido de titânio (TiO2), adicionado na cerâmica em altas temperaturas, atua como catalisador promovendo uma reação entre luz, oxigênio e umidade. Nessa reação é produzido oxigênio ativado, resultando uma superfície hidrófila - que tem afinidade com água, e apresenta as seguintes vantagens:

    - Ação antibacteriana: decomposição de microorganismos como: fungos, algas, musgos e germes.
    - Extremamente fácil de limpar: ao invés de ser repelida, a água se espalha e forma uma película fina limpando a sujeira.
    - Eliminação de odor: são eliminados os odores indesejáveis e nocivos, além de poluentes atmosféricos. Estes efeitos são preservados permanentemente e constantemente renovados pela luz. O dióxido de titânio, além de não ser tóxico, é isento de substâncias irritantes e pode ser adicionado até mesmo a alimentos.

    O oxigênio ativado decompõe microorganismos com bactérias, fungo, algas e musgos. O problema crescente da formação de algas ou musgos em fachadas pode ser eficientemente combatido – duradouro e completamente livre de produtos químicos.

    As fachadas estão sempre expostas a forças naturais como o Sol (luz), ar (oxigênio) e chuva. Graças à superfície Hidrofílica, a água forma um fino filme que lava toda sujeira. O resultado é um efeito “auto-limpante”: Qualquer chuva já limpa a fachada. Isso não só reduz os custos consideravelmente, como contribui para a proteção ambiental. Os efeitos estéticos e a arquitetura do edifício são efetivamente mantidos.

    A eliminação dos odores indesejáveis ou nocivos é segurada não somente internamente, mas como externamente, no caso de exaustão produzida pelas indústrias e carros, pesquisas científicas provam que a superfície de uma fachada Hydrotech de 1000m², realiza a limpeza do ar comparativamente a 70 árvores de médio porte.

    Para maiores informações das propriedades do Hydrotech, princípios e reações envolvidas clique aqui (arquivo específico Hydrotech com informações mais detalhadas).
  • Qual a durabilidade do Hydrotech em uma fachada?
    O Hydrotech é permanente, pois não há um consumo ao longo do tempo deste produto. Seu princípio funciona através da reflexão da luz e fotocatálise do oxigênio da atmosfera, logo o efeito é permanente, garantindo uma fachada auto-limpante.
  • O sistema KeraGaiL reduz o consumo de energia de uma Edificação?
    Sim. O sistema KeraGaiL apresenta vantagens construtivas que garantem a redução de consumo energético tanto em regiões de clima frio quanto em regiões de clima quentes. Em áreas frias, onde a necessidade passa a ser segurar a carga térmica dentro do edifício, nestes casos podem ser incluso no sistema uma camada de isolamento térmico (mantas) presas na parede, ou seja, invisível na fachada. Em áreas quentes, onde a necessidade passa a ser controlar a radiação solar refletida para o ambiente interno, a fachada dupla garante redução significativa na irradiação solar, bem como a camada de ar entre a parede e a fachada atua como um sistema de troca térmica, por convecção, entre o ar externo e o ar interno.
  • Há como calcular este ganho na fase do projeto?
    Sim. Existem Softwares de simulações onde se torna possível avaliar os ganhos em valores financeiros, mas isto só é possível com todas as informações de um projeto como dimensões do edifício, nível de ocupação interna, materiais construtivos utilizados, quantidade de iluminação aplicada, equipamentos, entre outras informações para uma análise completa do ganho. Estudos de casos, realizados pela USP, demonstram que 30-45% do Consumo energético de um prédio é conseqüência do Sistema Construtivo, logo a Fachada KeraGaiL pode diminuir consideravelmente esta fatia. Além de que é de conhecimento que 30% do calor gerado é oriundo do processo de radiação solar. A fachada dupla garante grande redução da irradiação do calor para o ambiente interno.

    Outra informação relevante é de que quanto maior a demanda energética de Ar Condicionado em uma edificação maior será o retorno financeira da aplicação construtiva da fachada KeraGaiL.
  • O sistema KeraGaiL está de acordo com os requisitos para a certificação LEED?
    A Certificação Green Bulding LEED (Leadership in Energy and Environmental Desing) não avalia um sistema construtivo e sim um projeto ou edifício pronto. São várias as frentes de análise nesta certificação, mas claro que o foco está na redução de consumo de recursos energéticos e naturais, bem como a redução de geração de resíduos ao meio ambiente, logo existem grandes vantagens na aplicação do sistema KeraGaiL: Princípio Hydrotech, Construção em desperdícios e redução energética.
  • O sistema KeraGaiL tem vantagens que tornam o edifício ecologicamente correto?
    Sim. A fachada KeraGaiL apresenta grandes vantagens que colaboram em uma construção sustentável, sendo elas:

    - Hydrotech: O tratamento Hydrotech é permanente e garante através de fotocatálise a redução dos poluentes e odores atmosféricos, ação anti-bacteriana e uma fachada auto-limpante pela chuva.
    - Redução energética: A fachada KeraGaiL reduz consideravelmente a irradiação do calor para o ambiente interno, logo reduz o consumo energético nos sistemas de ar condicionado.
    - Construção sem desperdícios ou resíduos: O KeraGaiL chega na obra sob medida para o projeto, logo é uma construção sustentável sem desperdícios, sem manipulação de pó e materiais cimentícios.
  • Qual fase de uma obra pode-se decidir pelo uso do KeraGaiL?
    Com certeza é melhor especificar / selecionar uma fachada ventilada na fase inicial do projeto da construção, mas é possível especificar também quando a fachada do edifício estiver pronta (neste caso poderá se difícil e caro resolver alguns detalhes especiais ou soluções especiais).
  • É possível utilizar o KeraGaiL para restaurar um edificação antiga?
    Sim. Pode se sobrepor uma fachada antiga com o sistema KeraGaiL, porém podem haver maiores custos devidos a cortes pela não modularidade dos painéis e a fachada existente. Portanto o KeraGaiL permite a restauração de um edifício sem desperdícios, obras demoradas, prejuízos nos apartamentos, entre outras vantagens.
  • Quem será responsável pela montagem do KeraGaiL?
    A montagem de toda estrutura, bem como o projeto da fachada ventilada, com detalhamentos construtivos, cortes e vedações é de responsabilidade da GAIL. O sistema KeraGaiL é um sistema completo, entregue pronto em sua obra.
  • Quais as condições e tempo de garantia do sistema KeraGaiL?
    A garantia KeraGaiL é de 5 anos contra defeitos de montagem, instalação, vedação e características físico-químicas das placas cerâmicas, ou seja, a garantia é estendida pelo sistema completo, materiais, projeto e execução.
  • Qual a probabilidade de ocorrer a patologia Descolamento de Fachadas no KeraGaiL?
    A probabilidade é praticamente nula, pois o sistema de fachadas ventiladas KeraGaiL apresenta as variáveis controladas e segurança garantida pela fixação em sub-estruturas tanto na vertical quanto na horizontal. Sistema de fixação não rígida e adaptadores simétricos na placa cerâmica que em condições de ruptura garantem as partes da cerâmica fixas na estrutura. Além de que as peças de fixação apresentam sistema de molas garantindo a flexibilidade necessária para a acomodação e movimentação de uma fachada.
  • Como é realizada a manutenção de uma fachada KeraGaiL?
    Quanto a manutenção, o sistema KeraGaiL possibilita a troca de placas na fachada de forma fácil e individual, sem a necessidade de retirada de uma fileira por completo, pois as peças são fixadas de forma individual. Além do que, devido ao tratamento das placas com Hydrotech não há a necessidade de limpeza da fachada, pois a mesma torna-se auto-limpante com a chuva natural.
  • Quais os problemas do KeraGaiL em relação a uma fachada em área marítima?
    Não há problemas para a aplicação do KeraGaiL em área marítimas, pois toda a estrutura possui resistência química contra maresia, além de que não há outra tipologia de revestimento mais apropriada do que fachada cerâmica em áreas marítimas quanto a durabilidade da estética do produto.
  • Existe alguma limitação na aplicação do KeraGaiL no Brasil em relação as condições climáticas?
    Não. O sistema KeraGaiL apresenta grandes vantagens tanto para regiões com clima frio quanto para as com clima quente. Na primeira situação, o sistema KeraGaiL pode estar focado na manutenção da carga térmica dentro do edifício diminuindo a necessidade de calefação; na segunda situação o sistema KeraGaiL promove uma troca térmica com o ar externo diminuindo a passagem de calor para o ambiente interno, reduzindo drasticamente a demanda energética do sistema de ar condicionado. Mesmo que não haja um sistema de ar condicionado para refrigeração do ambiente, o sistema KeraGaiL propicia que o ar interno tenha temperatura inferior ao ar externo.